Salmos


« Home | Salmo 156 » | Salmo 155 » | Salmo 154 » | Salmo 153 » | Salmo 152 » | Salmo 151 »

Salmo 158

Deus de todas as manhãs, Senhor da Vida Abundante,
Amor Fiel e – oh, deixa-me dizer-To com todas as letras – MEU DONO: amo-Te!

Não há dentro de mim experiência mais libertadora do que pertencer-Te,
chamar-me Teu,
sentir que não quero senão que me possuas e domines por inteiro,
com esse jeito tão Teu que já me foste desvelando de muitas maneiras…

“Descalças as sandálias” diante de mim
porque me amas e respeitas como “terra sagrada”…
Não Te impões, não violentas, não forças, porque não Te impacientas.
Que amor admirável o Teu, que esperas por mim tão para além de mim próprio…

O Teu Amor por mim e por todos os Seres Humanos meus irmãos
é um Mistério de Fé que me derrota.
A maneira como nos olhas, tão íntima, tão nova e tão digna,
faz-Te ver em cada um maravilhas que Te encantam
e Te fazem amar-nos e desejar-nos.

Sim, Abba, meu Senhor e meu Dono, porque o Teu Amor não é um “altruísmo divino”, um “favor” que nos fazes… Amas-nos desejando-nos em Ti! Por isso o Teu Amor, Origem do que somos, é também a Plenitude do que nos tornamos. Encantas-Te connosco, “menina dos Teus olhos”, derretes-Te todo quando um dos Teus filhos inventa novos caminhos para fazer acontecer o Bom, o Bem e o Belo. E revolvem-se-Te as entranhas – assim dizia Jesus – quando algum dos Teus se deixa cair nas armadilhas do egoísmo e da violência… Corres, procuras, inspiras, convidas… fazes tudo isto com as mãos e os pés da Ruah, a Ternura Maternal que Te habita e Eterna Infância do Teu Amor, inquieto, alegre, sedutor, frágil e forte ao mesmo tempo…

Amo-Te tanto…

Descubro-Te cada vez mais apaixonante no Rosto de Jesus…
É bom tê-lo assim, Rosto visível do teu próprio Coração,
porque me livra do perigo das “projecções” quando Te procuro ou Te desvelo…
É que muitas vezes não falamos de Ti
senão como uma projecção transcendente de nós próprios
ou, o que ainda é pior,
uma projecção dos nossos medos, ansiedades ou preconceitos…

Mas cravando nele os olhos, este perigo passa.
O que puder ser dito de Jesus, pode ser infinitamente dito de Ti!
O que não puder ser dito de Jesus, também não pode ser dito de Ti.

E isto torna-se grandioso e novo…
Porque em Jesus ficam viradas do avesso
todas as nossas expectativas em relação às dimensões fundamentais da Vida,
que deixam de assentar no poder e na riqueza.

E é o Teu Rosto que fica glorificado
quando ele perdoa os pecados, serve os pobres e ama os impuros.
É o Teu Nome que é santificado
quando ele denuncia as causas do mal e manifesta a Tua Bondade
sentando-se à mesa com pecadores públicos e impuros da pior espécie.

E o Teu desejo de nós torna-se nele acontecimento definitivo…

Porque o Espírito que o habitava e ungia numa consagração filial, foi derramado no momento da sua morte, quando ele a derrotou para sempre! Libertou-a do aguilhão e tornou-a, para nós, Páscoa!

Num mistério de Solidariedade Universal, comungou com toda a Humanidade, liberto já das limites do tempo e do espaço… Nessa HORA, todos foram recriados nele e como ele, e a Criação inteira exultou de Alegria Filial! De repente, tinhas a Casa cheia! E até hoje ninguém cessou ainda de rir contente e cantar “Aleluia!” pelo Teu Amor Salvador.

O Amor que nos gerou é o Amor que nos plenifica…

Oh Deus, meu Senhor e meu Dono,
e perceber que tudo isto é para mim…
Saboreá-lo cá por dentro, mastigá-lo com o Coração… Para mim…
A certeza em mim de que a Palavra definitiva da História,
da minha História,
será uma Palavra de Ressurreição Vitoriosa sobre todo o poder
que o pecado e o sofrimento ainda exercem em mim!

Uma Palavra que agora só consigo assemelhar com “AMO-TE!”,
mas que será incrivelmente mais poderosa,
mais cheia, mais eterna, mais Tua…

Ouvi-lo de Ti! Um “Amo-Te” eterno e salvador…

Tu que agora me desejas e me garantes que me possuirás para sempre…
Sim, Senhor, já não abdicas de mim.
Tarde demais, para mim e para Ti! Aleluia!!!

Já não suportarias a minha ausência, meu Senhor…
…e nada em mim é mais profundamente libertador do que pertencer-Te inteiro!
E não sei dizê-lo melhor que assim: meu Dono,
meu único Dono e Senhor, Amor maior da minha Vida! Sou teu.

2 Comentários a “Salmo 158”

  1. # Anonymous Anónimo

    Pai, um novo dia começa...Antes que o ruído se instale, sento-me ,aqui, nesta almofada verde (verde de Esperança!), verde de certeza...certeza de que não abdicas de mim nunca...o "fio" da Esperança que tu seguras do teu lado, por ti não afrouxa nunca...
    Pai santo! que nem cansaços nem desânimos me façam abaular esse "fio" e que hoje, cada gesto e cada passo meu, sejam para alguém sinal do Teu amor...  

  2. # Blogger Dulce

    Desde que me apercebi que a felicidade se encontra atraves do Amor, Amor verdadeiro, incondicional, profundo, fiquei sem saber o que pensar, que isso estava muito longe de mim, que era impossivel. Seria mais facil encontrar a felicidade se alguem me desse uma formula invencivel, podia até ser dificil mas...infalivel. Agora Amar, servir, perdoar, uau!!! algo que para mim era desconhecido e ainda infelizmente o é!
    Estes Salmos sao tao lindos tao profundos que peço a Deus que me dê um pouco do Seu Nectar para que eu possa saber como é Amar assim, para que Ele tambem possa ser o maior Amor da minha vida!
    Anseio conhecer-Te e sentir a Tua presença ser Tua serva, anseio por Ti!!!  

Enviar um comentário



Site Meter

© 2008 Salmos | Blogger Templates by GeckoandFly.
No part of the content or the blog may be reproduced without prior permission